11/12/07

Tdos os dias mais um, todos os dias. Todos os dias uma palavra que afasta, que torna evidente o que sempre foi. Hoje, é mais uma perspectiva de colheita permatura de frutos que vimos lentamente despertar para o raio de sol matinal que lha dá côr. Amanhã, provavelmente, já não estará na árvore e será mais uma memória de como se cumpriu um fruto que nem teve tempo de amadurecer. Estou cansado destes ocasos ao meio-dia, estou cansado cedo demais.

10 comentários:

Manuel Bruschy Martins disse...

Nunca é cedo demais para se estar cansado. O cansaço demonstra uma vivência intensa (em si positiva, direi), operada em desventuras desfigurantes, mas irrenunciavelmente autoras dos nossos dias. Viver é ser: alegremente, apaticamente ou, o mais das vezes, em sofrimento. Se as oportunidades para rir são poucas é porque a vida é demasiado séria para nela vermos um mero entertenimento passageiro.

un dress disse...

como te acompanho nesse cansaço precoce!!





abraÇO

JRL disse...

cansaços... que mostram como a vida nos percorre desenfreada. um beijo.

x disse...

eu estou cansada de tempo certo para as coisas. será que esse tempo certo para as coisas existe baudolino? *

luísa disse...

estou cansada de tudo *

rtp disse...

Ora, (nunca) eu não estou cansada de o ler! :-)

rtp disse...

O nunca ficou fora de sítio! :-)

JRL disse...

um feliz Natal e boas entradas no ano novo.

Lídia disse...

Desejo-lhe um Feliz Natal!

É um prazer ler o que escreve. Às vezes não queremos estar disponíveis para pensar e parece que nos esquecemos da chave, tal é o cansaço...

Abraço

filipelamas disse...

Feliz Natal com tudo de bom! Um forte e amigo abraço!