12/10/08

Gostaria que olhasses para mim e fosses sempre capaz de me ver, até ao fim.
Gostaria de fechar os olhos e sentir as minhas feridas a fechar em paz, só por te saber por perto, a ver-me. E isso bastaria, isso e tudo o resto, a longa lista de sempre, de todas as partidas e regressos.

6 comentários:

Amândio Sereno disse...

É sempre bom saber que ainda há gente capaz de fazer algo belo num Domingo de chuva.

Fernando Pinto disse...

Gostaria que olhasses para mim e fosses sempre capaz de me ver, até ao fim.

Como é belo este seu sentir...

Abraço

Lídia disse...

Fico sempre sem palavras quando cá venho. Hoje quis deixar algumas para dizer que passei por aqui e que, como sempre, adorei o que li.

Abraço

Sophia disse...

A vida é feita de partidas e regressos, que ora nos entristecem, ora nos enchem a alma de alegria!

mafalda disse...

Fabuloso de contenção e expressividade. Já te disse que gosto muito da forma como "juntas as letras"? (risos). Claro que sim.
Mais um beijo.

Claudia Sousa Dias disse...

cada vez gosto mais de pasar por aqui...


CSd