12/03/07

29/10/2007

Nunca te falei do vento que sopra por mim, nem das asas que sinto ter, nem do meu sonho de voar por sobre o mar, tocando ao de leve na espuma das ondas. Nunca te falei do medo, do meu medo de que o escuro seja o não voltar mais, o não encontrar o caminho de volta.Nunca te disse que por vezes não estou onde posso ser visto, estou longe de mim mesmo.Nunca te falei do quanto estou cansado do meu eco, de discutir com os meus lamentos, do impulso adiado, do amanhã igual ao hoje, da espera pelo fim, um fim qualquer, das amarras ansiosas de uma angústia que não controlo.Nunca te falei do sonho de que um dia vou acordar na areia da minha praia, exausto do voo, molhado pela água salgada, finalmente livre.Nunca te contei o quanto gosto de flores.Nunca te disse que estás no meu sonho, a afagar com doçura as minhas asas, ou a falta delas, as minhas lágrimas ou a falta delas.Nunca te disse nada.
Para aquela que me completa, para sempre.

1 comentário:

clotilde disse...

Um sonho.
É bom ter quem nos complete, somos mais nós, mesmo não o dizendo.
Percebo-te tão bem mas, perdi a minha metade.