08/06/07

finais de dia com sabor a fim III

Tomaste a parte pelo todo, o todo pela parte, saiste e regressaste, foste longe demais. Equivocaste-te mais uma vez, muitas vezes, sem o pudor de magoar com pensamentos, com palavras, actos e omissões... por tua culpa, tua tão grande culpa. Devoraste, cedo e tarde demais, fora de tempo, os segredos e mistérios, as raivas, as compaixões. Digeriste a entrega com a sofreguidão dos animais há muito famintos. Rasgaste-lhe os sonhos com as garras afiadas da tua falta de amor e nem à hiena que te habita resta o banquete necrófago no sortilégio da noite. Foste longe demais, foste até ao fim. Agora, enquanto entras em casa, cansado de mais um pseudo-fatigante dia de trabalho, aliviado da carga, de algo que nunca quiseste, imagina apenas o vazio e o desespero. Terás de carregá-los para o resto da tua vida, apenas não o sabes ainda. Chegará o dia em que até a mais inofensiva e reconfortante brisa te provocará dor ao roçar a pele da tua face. Até lá, vive... como se nada de importante tivesse terminado.

11 comentários:

Coisas de Pais disse...

Queria tanto, mas tanto, obrigar-te a escrever um livro... Não era por achar que isso fazia de ti mais grande coisa. Mas assim podia ler-te mais e virar-te as páginas sem ter que pôr os óculos. E como eu, mais gente. O Pedro (nome fictício) disse-me no outro dia que tu devias ir para a política. respondi-lhe que só numa absoluta anarquia. E que, infelizmente, como mais alguém que eu conheço, tu só sabes escrever. E precisas de.

Lana disse...

Olá!
a ti baudolino desejo um bom fim de semana e isto será apenas o inicio dum fim sempre anunciado mas nunca terminado.
1 sorriso mto luminoso e concordo em absoluto com o que "coisas de pais", meu nobre antecessor escreveu.
Lana

xana disse...

baudolino, não tenho comentado mas tenho sempre vindo dar uma espreitadela, os textos são belíssimos :)parabéns *

jguerra disse...

OLá. Mais uma vez tento que respondas a um prémio que te atribuo. Espero que respondas. Vê o blog.
Abraço.

Gi disse...

Tenho que voltar para te ler com o tempo e a atenção que mereces. pelo menos gostei deste texto.

Obrigada pela visita. Deixo um beijo de boa noite

Cusco disse...

Dentro dos mesmos parâmetros de escrita, de boa escrita. Escrever toda a gente escreve, mas saber escrever já não é bem assim…!
Parabéns!
Um abraço.

Joaninha disse...

"Chegará o dia em que até a mais inofensiva e reconfortante brisa te provocará dor ao roçar a pele da tua face". Esta frase está genial! Como todas as outras, aliás. Mas esta demonstra uma metamorfose de perspectivas...

verde disse...

Muito bom. Gosto imenso da forma como escreves. Transmites em cada palavra sentimentos e sensações. Este até dói... Muito bom!

filipelamas disse...

Põe-te no lugar do tal outro!
Pode ser que a perspectiva seja bem diferente!
Um abraço!

rtp disse...

Belamente dilacerante...

clotilde disse...

o fim é sempre assim para quem deixa de ser a continuação do outro.