21/10/07

Seria o teu vigésimo aniversário. Estarias hoje aqui, sabe-se lá como, com quem a teu lado, connosco, assim o esperaríamos. Contentámo-nos e adormecemos a perda com aquelas certezas que vamos construindo, que pensamos serem consoladoras mas pouco mais fazem do que ajudar o tempo a passar e, com ele, a aumentar o medo de esquecer-te. Estarias aqui, sabe-se lá com que humor, se calhar num daqueles dias em que te cairia por sobre os ombros o peso do mundo, do teu mundo, as neblinas de ontem, as tempestades da tua infância que nunca chegaremos a imaginar, a euforia de uma qualquer conquista. Nunca o saberemos. Estarias e isso contaria mais do que todos as velas que pudesses soprar, todos os aplausos que por ti se ouviriam. Estarias e teríamos alguém a quem envolver nos nossos braços. Sopramos, hoje, por ti, as tuas velas e esperaremos sempre que, no final do dia, possas ser tu a bater à porta.
17 de Outubro. Parabéns J.

18 comentários:

Blas Torillo disse...

Amigo.

No sé si estoy entendiendo bien tu texto. Pero si es lo que creo, lo único que puedo hacer es enviarte un gran abrazo y el deseo profundo de que la paz llegue (algún día).

Blas.

Baudolino disse...

Sim, penso que compreendeste. Está relacionado com o que te disse no email. Obrigado. A paz vai sempre chegando, um pouco todos os dias se procurarmos ver o positivo que compensa as perdas.
Um abraço

vida de vidro disse...

Só o tempo e o olhar a vida como uma passagem a ser vivida pode ajudar a aceitação. Espero que isso aconteça contigo. **

jguerra disse...

Olá Baudolino. O tempo nada apaga como diz o ditado. Apenas fica adormecido e quando menos esperamos, as recordações regressam, os desejos assolam-nos, as tristezas magoam.

Muita paz! desejo de um amigo.

Lana disse...

Krido Baudolino
estou solidária neste aniversário e sempre que o desejares conta comigo e com todos estes amigos para que possas despertar em ti de novo a recordação e verbalizar o que na tua alma paira.
Tudo o que está cá dentro de alguma forma é transmitido e, que encontres sempre o momento e a forma para que possas encontrar de alguma maneira a tranquilidade e serenidade possivel.
A dor tem sempre um nome mesmo que nunca seja ele proferido em alta voz.
1 sorriso muito luminoso e tb te convido a uma visita ao meu sitio pois penso que está em total sintonia o post que nele publiquei ontem.
Lana

rtp disse...

Sem (mais) palavras...

Lídia disse...

Muito triste... Desejo sinceramente que encontre sempre força para lutar contra o sofrimento que uma perda assim provoca. Um abraço

Letras de Babel disse...

Não partilho da idéia de que o tempo tudo apaga, nem que tenhamos de fazer não sei o quê para esquecer e continuar e etc...

sabes? o que eu penso é que se deve sentir a presença de quem coabita connosco naquele espaço que não é material mas é. Falar-lhe. Escrever-lhe.

Assim. Como fizeste.
E, assim, nunca adormecer só.


Um beijo

JRL disse...

venho retribuir-lhe a visita. também gostei do seu blogue, boa continuação.

Joaninha disse...

A vantagem da memória é que as pessoas só partem quando nós as esquecemos! Uma bela recordação a tua.

K disse...

Todo um mundo de saudades...

InkBottle disse...

Que resistam um sorriso e a memória para que nos aqueçam a alma, às vezes perdida de angústia e saudade.
Um beijinho. Fique bem

xana disse...

estou a ouvir dvorák. como já há algum tempo que não vinha ver os blogs, li todos os teus textos mais recentes. tocam-me, e já o repeti algumas vezes, como poucas coisas, neste momento da minha vida. quanto a este último texto, parece-me que todas as palavras seriam desprovidas do sentido que lhes seria exigível. posso apenas desejar paz. *

cljp disse...

Há que seguir e deixar seguir, não te parece?

turbolenta disse...

As perdas de familiares e amigos deixam-nos mágoas profundas que muitas vezes nunca chegam a cicatrizar.
Temos de as saber encarar da melhor forma. Ninguém é eterno. Embora compreenda a tua grande dor, a saudade não deve ser mais forte que tu.
bom resto de semana

Claudia Sousa Dias disse...

Não sei se entendi bem, mas envio-te um abraço solidário!

CSD

un dress disse...

de certo modo chega.

tudo o que é tão desejado deverá,

dum ou doutro modo, chegar...






abraÇo ~

Baudolino disse...

Obrigado a todos os que comentaram pelas palavras de paz que foram deixadas.
Descansemos todos em paz, onde quer que estejamos.
Um grande abraço
P.
Segue a vida.