11/10/07

Foges da vida como se ela insistisse em te perseguir, como um refugiado no teu corpo, um apátrida do afecto que roubou tempo à morte. Cresceste dentro de ti, maligno, tumor que te consome em metástases que não podes mais controlar, sem redenção. Sonhas com o dia em que te libertarás de ti, seja como for, nem que isso te leve para longe daqui, onde tudo te é estranho, quase tão estranho como tu.

10 comentários:

Manuel Bruschy Martins disse...

Fujo da vida sim, como todos. Talvez ela não insista em perseguir-me, mas, antes, em ter-me.

Gostei muito deste post.

luísa disse...

não fugimos todos da vida? ou pelo menos do tempo?
*

xana disse...

não imaginas o sentido que este texto faz,neste momento da minha vida. obrigada*

un dress disse...

.refugiar-se no corpo

o corpo na alma

a alma mais longe


..............................



beijO

vida de vidro disse...

Fugimos todas da vida, de nós. De alguma forma, em algum momento. Talvez só encontrando um lugar em que não nos sintamos estranhos. **

rtp disse...

Tenho passado várias vezes por aqui - leio, releio ... em silêncio.
Sempre belíssimas e intensas as sua palavras.

mafalda disse...

Duro. Dolorido, talvez... tocante, sem dúvida. Ninguém fica indiferente a a um texto assim.
Um beijo.

Blas Torillo disse...

Liberarse de uno mismo. Es un reto difícil querido Bau.

Y luego pensamos que somos libres porque tal o cual persona o suceso...

Depende de nosotros y de nadie más.

Un abrazo amigo.

Lana disse...

Olá Bau...
ninguém consegue fugir da vida, pois ela é como o tempo que corre 24 horas por dia e somos nós que temos de nos gerir para que tudo se passe como desejamos ...
a atitude face a tudo o que nela nos acontece é essencial para que sejamos o mais felizes possiveis, sendo que a felicidade não se conquista, nem se alcança ... ela acontece pura e simplesmente... exactamente como a vida.
gosto sempe muito de aqui passar e de o ler .
1 sorriso amigo
Lana

jguerra disse...

Olá Baudolino.
Peço desculpa por não ter sido mais regular, mas o trabalho deixa-me sem tempo para coisas que adoro fazer.

Fugir? Por que fugir! Enfrentar não é a melhor solução? Sonhar ajuda sim, procurar apoio, ou outra coisa qualquer. Mas fugir?

Abraço