20/08/08

Contas, recontas, escreves, reescreves. E, nas tuas palavras, quem ouve e lê confunde memória, ficção, alteridade e introspecção. Serás sempre palimpsesto, condenado a fazer e desfazer apesar de ti próprio. Não lutes pela tua credibilidade. Quem não compreende não distingue e apenas lê o mais recente. Tu és mais do que isso no teu jogo vital.

12 comentários:

Lana disse...

Olá
será que isto foi escrito para mim? ou apenas oi tranissão de pensmentos?
engraçado vir aqui neste momento e perceber a sintonia da situação
como alguém diz "não há coincidências" mas para mim esta é mesmo uma coincidência boa e agradável.
1 sorriso mto luminoso e até breve
Lana

Claudia Sousa Dias disse...

Incrível...Acho que todos os teus leitores vão sentir o mesmo que a Lana...


Gostei muito!


Um grande beijinho


csd

JRL disse...

O jogo vital... onde jogas por inteiro. um beijo.

Lyra disse...

No teu jogo vital TU és TUDO!!!
Nele tudo é possível e ainda bem!

Beijinhos e até breve.

;O)

luísa lourenço disse...

ninguém distingue as palavras como as sonhamos... ou como as afagamos (afogamos?) no papel.
*

Sophia disse...

Gostei muito mesmo!

jguerra disse...

Meu caro Baudolino. Paralimpsesto somos todos. Quem se desvenda na totalidade? uem não se acha mais isto do que aquilo?
Um abraço

K disse...

Há bastante que não vinha cá. Os minutos que "ganhei" nas tuas palavras compensaram esta ausência.

~pi disse...

muitO

o que escreves

[ pra quê esc

r ever

mais?



~

Amândio Sereno disse...

E algum dia descobriremos para quem é que escrevemos?

x disse...

baudolino, és o meu melhor amigo de palavras*

sibila disse...

Gosto muito de palimpsestos. E da escrita do Baudolino, cheia de verdades como setas.