21/04/08

Deixa a luz acesa. Deixa-a perto da janela.
Sabes que não parti, que apenas estou meio perdido, a tentar encontrar o caminho de volta. Sabes que ando perdido, já me conheces. (Sei que sorririas se me ouvisses dizer isto...)
Sabes que não estou onde me viste descer à terra, entre uma lágrima e uma palavra de conforto mas sabes que me encontras em cada canto da memória, em cada linha que escrevi, em cada papel desarrumado que ainda não quiseste pôr em ordem, com medo de me ires apagando, no meu casaco preferido, que vestes para amenizares os frios que te assolam.
Deixa a luz acesa e perto da janela. Saberás que a encontrei quando não precisares da memória para sentires a minha mão na tua. Conheces-me, sabes que te darei a mão em busca de conforto antes de adormecer.
Confio, sempre o vi nos teus olhos, que vais deixar a luz acesa. Conheces-me, sempre soubeste que, ao partir, teria medo do escuro.

(o conforto de saber que existes)

15 comentários:

JRL disse...

o conforto de saber... já de si, já por si, é tão bom... é um hino à mãe, à maternidade. foi assim que o li. gosto muito de o ler. um abraço.

Baudolino disse...

Não foi esse o cenário em que me projectei mas é surpreendente ler o texto que escrevi com um filtro diferente do que apliquei inicialmente.
Obrigado, jrl

Sofia disse...

Tenho ideia de já ter passado por aqui. Gosto da sua escrita, simples e cheia de poesia.

beijinhos

Lyra disse...

Á vezes é necessário perdermo-nos...vaguearmos perdidos no escuro de uma noite que nos amedronta, para percebermos que afinal conhecemos muito bem o caminho de volta... ao conforto. E o regresso, o reencontro fortifica-nos.

Beijinhos e até breve.

;O)

Lyra disse...

Á vezes é necessário perdermo-nos...vaguearmos perdidos no escuro de uma noite que nos amedronta, para percebermos que afinal conhecemos muito bem o caminho de volta... ao conforto. E o regresso, o reencontro fortifica-nos.

Beijinhos e até breve.

;O)

Em Bicos de Pés disse...

Muito bem, sr. Baudolino.

CNS disse...

Muito belo, este rasgo de luz à janela.

um abraço

~pi disse...

linha onde passo ardo

sou

linhas onde aninho

embaraço

es vou ~

lupussignatus disse...

luz
i
dia

viagem

de

afectos

un dress disse...

qando a respiração for una

!? quando a osmose da

memória e dos dias for

total






beijO

Rui disse...

A imensidão do oceano. A esperança no farol. Em cima do alto rochedo.

nana disse...

porque sabes,
tu sabes,
que és tu minha luz de caminho.

..


lindíssimo, baudolino...




..



x

Graça Pires disse...

Como quem procura a luz para esconder as sombras.
Um abraço.

* hemisfério norte disse...

adorei este post
tem bailado hoje no
http://miniminimos.blogspot.com/
é só fazer play
bom espectáculo
bjs
a

mafalda disse...

"Conheces-me, sempre soubeste que, ao partir, teria medo do escuro."
Tão bonitas as palavras que descrevem esta cumplicidade de conhecimento feito.
Lindo, Baudolino.
Beijos gratos.