10/05/08

Sobre o meu corpo, duplicou, triplicou, hoje, a força da gravidade.
E tudo, mesmo tudo, pesa demais, até a chuva, até o ar que inspiro.
Tudo esmaga, tudo comprime, tudo deprime, quase tudo magoa por sobre a dor cinzenta e o cansaço.
E tudo, mesmo tudo à minha volta, me parece saido de uma fotografia envelhecida pelo tempo e pela falta de cuidados.
Dias pesados, sombrios, estes.
Um passo atrás do outro, até amanhã.
Espero cores, amanhã. Cores e nitidez.
E um ar que não se debata tanto comigo ao inspirar.

23 comentários:

* hemisfério norte disse...

o

peso.....da
.......vi
.........vida
em foto
envelhecida.
bjs
a.

http://miniminimos.blogspot.com/

JRL disse...

gosto muito de fotografias antigas, amarelecidas... o ar que inspiramos. quantas vezes não penetra nos pulmões para os fazer doer... um beijinho.

luísa lourenço disse...

não consegui comentar (uma vez mais) os dois últimos posts..talvez porque foram das coisas mais bonitas que já li. e porque perante palavras assim, o silêncio é a melhor homenagem (para não as estragar com rótulos)
quanto a este... é complicado quando o mundo ele próprio luta contra nós. mas há sempre amanhãs. e vai haver verão, não é? :) *

Rui disse...

Mudar de perspectiva: um passo à frente do outro.

L. disse...

por vezes o contrário não é melhor

o ar tão fino, tão fino que o aspiramos sofregamente

mas não encontramos nele a semente
a alucinação

o oxigénio

Lana disse...

Krido Baudolino
há muito tempo que o não visitava or motivos profissionais.
encontrei-o de novo, por fim, e na melancolia do reencontro quase chorei nas suas palavras.
gostava de o poder ajudar a carregar o seu peso e, se para isso for preciso partilhar o ar que tão pesadamente respira é só dizer.
1 sorriso muito luminoso e mais leve para aliviar a tensão e a dor dessa atmosfera.
Lana

Lyra disse...

Hoje estou muito bem disposta, por isso quero apenas partilhar esta emoção deixando aqui um grande beijinho. Quero desejar-te uma excelente semana e agradecer as palavras e amizade que tens depositado no meu...caos.

Até breve!

;O)

Graça Pires disse...

Há dias assim, em que a vida que levamos pesa como pedras em nossa alma...
Um abraço e obrigada pela visita ao meu "Ortografia".

un dress disse...

paira por vezes na cela

o ar

incapaz de nos respirar ]








abraÇo.beijO

~pi disse...

letal se in spira

onde a ex piração se

faz

Amândio Sereno disse...

Quantos de nós já não se sentiram assim ... e no entanto não tivemos a arte de o explicar desta maaneira.
Muito bom.

jguerra disse...

Olá Baudolino, dias cinzentos encontrá-los-emos sempre... mas deveremos nós nos importar tanto com eles?
Um abraço

hfm disse...

Elas virão, as cores, basta que a luz volte.

scaramouche disse...

Parabéns pelas palavras que inspiram os leitores a ... voltar e sair dele com algo especial.

scaramouche.

rosasiventos disse...

que invenção podem ser os meus dedos nos teus nos meus dedos

K disse...

O brilho alcança-se mergulhando na escuridão...e que todos os amanhãs retirem o cinzento do ar...

x disse...

gosto de ti porque pela forma como escreves, sei que compreenderias o que sinto, grande parte das vezes. e, nesse aspecto, fazes-me lembrar a minha amiga marta, de quem gosto tanto. podemos ser amigos de palavras? soa estranho, mas é que te queria dizer. adorei os textos *

Lyra disse...

Viajo no tempo e no espaço, sentindo a emoção de cada palavra aqui lida e bebendo detalhadamente as lições de vida que essa viagem me dá.

Beijinhos e até breve.

;O)

nana disse...

fecha os olhos, sorri:


é(s)



teu próprio amanhã




..

rui disse...

Olá Baudolino

Acabei de ler o teu profundo escrito, muito sentido!
Sensações que afloram estados de espírito que habitam connosco.

Abraço

lupussignatus disse...

que seja

um ar

que se

lhe deu

e que as

cores

voltem

ar repiantes

Claudia Sousa Dias disse...

E calor...

estou farta do frio.


CSD

mafalda disse...

"Espero cores, amanhã. Cores e nitidez.
E um ar que não se debata tanto comigo ao inspirar."

Terás tudo isso, amigo. Deixa a Primavera instalar-se, dentro e fora de ti, e inspira profundamente, com o ouvido colado ao coração de quem amas.
Beijos grandes.